sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Julgar: o que a Bíblia diz? Pode ou não pode?

Quando se fala em julgar, qual é a primeira frase de que você lembra? Provavelmente, seja esta "não julgue para não ser julgado".Essa frase é uma verdade bíblica, porém as pessoas aprenderam o significado dessa passagem de forma errada e repetem isso religiosamente para justificar suas atitudes erradas de forma que ninguém possa corrigi-las.O mau hábito das pessoas em relação à Palavra de Deus é ler versículos e analisados individualmente ou fora de contexto, sendo que devemos analisar a Bíblia em sua totalidade.A frase "não julgue para não ser julgado" baseia-ne nos versículos de Mateus 7:1-2, em que o Senhor Jesus ensina a multidão e os discípulos.
Mateus 7:1-2
"Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós."
Que tipo de julgamento Jesus falou? Os versículos seguintes respondem essa pergunta.
Mateus 7:3-5

"E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão."
Jesus falou sobre a atitude de apontar defeitos em uma pessoa a partir de sua própria opinião sem reconhecer os seus próprios erros. Na justiça dos homens, quando uma pessoa está perante um juiz, há duas possibilidades: a absolvição ou a condenação. Um dos dois caminhos é sentenciado a partir de parâmetros que são definidos pela lei do país, que é a verdade tomada como referência no território desse país.
Ninguém gosta de ser corrigido, pois isso não produz boas emoções ou bons sentimentos, ou seja, não agrada a alma. Porém, o Senhor nos ensina em Sua Palavra que aquele que aceita a repreensão é sábio e prudente.
Provérbios 15:32
"O que rejeita a disciplina menospreza a sua alma, porém o que atende repreensão adquire entendimento."



Provérbios 15:5
"O insensato despreza a instrução de seu pai, mas o que atende à repreensão consegue a prudência."



Provérbios 15:10
"Disciplina rigorosa há para o que deixa a vereda, e o que odeia a repreensão morrerá."



Eclesiastes 7:5
"Melhor é ouvir a repreensão do sábio do que ouvir a canção do insensato."

O Espírito Santo deu-nos a oportunidade de compreender o ato de julgar. Em 1 Coríntios 6, o apóstolo Paulo escreve aos coríntios repreendendo-os sobre a omissão deles em julgar as coisas pertencentes a esta vida.
1 Coríntios 6:2-5

"2Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as coisas mínimas?
3Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida?
4Então, se tiverdes negócios em juízo, pertencentes a esta vida, pondes para julgá-los os que são de menos estima na igreja?
5Para vos envergonhar o digo. Não há, pois, entre vós sábios, nem mesmo um, que possa julgar entre seus irmãos?"
Observe atentamente esses versículos. No versículo 2, Paulo afirma que os santos, todo aquele que crê em Jesus como Senhor e Salvador e tem uma vida santificada (separada para Deus), irão julgar o mundo, e isso acontecerá no fim do Reino Milenar de Cristo. Por acaso então somos indignos de julgar as atitudes e os desentendimentos das pessoas?
No versículo 3, o Espírito Santo ainda dá a Paulo uma outra revelação, que diz que todo aquele que crê no Senhor Jesus e tem uma vida obediente a Deus irá julgar os anjos. Por que será então que não podemos julgar as coisas desta vida? No versículo 5, Paulo ainda pergunta aos coríntios se não há ninguém capaz entre os irmãos para julgar.
Julgar é uma atribuição do cristão que obedece a Deus, porém ninguém, nem que se julgue o mais obediente a Deus, pode realizar qualquer julgamento segundo a sua própria opinião. Preste muita atenção: Deus não quer que você julgue as pessoas segundo o que você pensa. Ele espera que você julgue de acordo com a Palavra Dele, repreendendo a pessoa em amor a fim de que ela possa se arrepender. Para isso, você deve conhecer a Palavra de Deus e mostrar para essa pessoa qual é a vontade Dele em relação ao erro que ela cometeu.
A partir deste momento, não permita que a omissão permaneça em sua vida, assuma sua posição em Jesus Cristo e ministre a verdade (a Palavra de Deus) às pessoas.
O Senhor ainda nos ensina que aquele que repreende o homem terá ainda mais amizade com ele do que aquele que o elogia falsamente.


Provérbios 28:23
"O que repreende o homem gozará depois mais amizade do que aquele que lisonjeia com a língua."
Em outras palavras, Deus não quer que você seja cúmplice do pecado omitindo-se.
O Senhor nos alerta em vários versículos sobre o pecado da omissão.
Êxodo 23:1
"Não admitirás falso boato, e não porás a tua mão com o ímpio, para seres testemunha falsa."
Em um ensino maravilhoso, o Senhor ainda nos diz:


Tiago 4:17
"Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado."
Se você sabe que uma determinada atitude não está de acordo com a vontade de Deus, mas não se manifesta contra, você se torna cúmplice e também comete pecado.
Todas as vezes que você repreender um irmão, faça isso em amor com o desejo de que esse irmão se arrependa e volte a andar no caminho correto. Paulo escreveu aos coríntios que tudo que eles fizessem deveria ser feito em amor.
1 Coríntios 16:14

"Todas as vossas coisas sejam feitas com amor."
Obedeça a Deus e seja sal e luz durante toda a sua vida.
Agradecemos ao Senhor Jesus por nos proporcionar mais um momento maravilhoso de meditação na Palavra de Deus. Cremos que a mentira de que não devemos julgar foi limpa pela verdade do Senhor e aprendemos que devemos julgar fundamentados na Palavra Dele, a fim de que possamos combater o pecado.

Deus abençoe a sua vida abundantemente!

terça-feira, 21 de junho de 2016

Uma igreja pratica!



Atos 02. 42
“E todos continuavam firmes, seguindo os ensinamentos dos apóstolos, vivendo em amor cristão, partindo o pão juntos e fazendo orações. ”
O dia de Pentecostes havia se cumprido, a bíblia nos relata que todos os seguidores de Jesus estavam reunidos no mesmo lugar, em uma casa, e ao ouvir o barulho uma grande multidão de pessoas de várias regiões, se ajuntaram naquele local, admirados podiam ouvir cada um na sua língua, no seu idioma as maravilhas que Deus tinha feito, que eram proclamadas pelos seguidores de Jesus, trazendo para nossos dias hoje nos leva a pensar será que a igreja tem falado a mesma “língua” da nossa sociedade de modo que as pessoas possam entender as maravilhas que Deus tem feito, ainda assim esta passagem nos mostra que alguns ficaram sem entender o fato, alegando que os seguidores de Jesus estavam embriagados, foi então que Pedro se levantou junto com os outros onze apóstolos (os líderes da igreja) e começou a explicar tudo que estava acontecendo ali, ouve uma resposta de Pedro que foi tão eficiente para aquele contexto, que a bíblia nos relata que naquele dia quase de 3 mil almas se arrependeram e se juntaram com os seguidores de Jesus, Pedro falou a aqueles homens de uma forma no qual eles puderam entender, compreender e assim aceitar, mas isso nos leva a refletir será que as pessoas estão entendendo a nossa fala, é verdade que nos dias atuais em um contexto de pós-modernidade onde tudo e relativo, “convencer” as pessoas sobre algo se torna muito mais desafiador, hoje as pessoas aprendem muito mais pelo exemplo, ou seja pela pratica daquilo que aprendemos e falamos, mas é muito interessante que a igreja que ali si iniciava já demonstrava sinais de uma igreja viva e pratica que podemos identificar no verso 42 deste capitulo, há pelo menos 5 pontos para acentuarmos:
1º. Eles eram FIRMES – Tinham convicção naquilo que criam e isso fazia com que eles, mudassem totalmente sua forma de viver
2º.. Eles seguiam os ensinamentos dos Apóstolos – Seguir é muito mais que ir atrás de alguém, mas é fazer igual colocar em pratica aquilo que foi ensinado, e era isso que aquela igreja fazia
3º.. Viviam o amor cristão – Mais que simplesmente uma expressão poética, eles viviam, ou seja, demonstravam e praticavam o amor Cristão, é nítido no verso 46 que diz que eles estavam unidos, se reuniam no pátio do Templo, nas suas casas partiam o pão e participavam das refeições com alegria e humildade...
4º.. Partiam o Pão – Serviam uns aos outros, se ajudavam cada um na sua necessidade...
5º.. Faziam orações – Tinham a pratica de falar com Deus, tinha vida espiritual ativa, não era apenas um ritual ou um ato religioso, louvavam a Deus com alegria...
Tudo isso fez com que o Senhor segundo o verso 47 fosse acrescentando a cada dia novos salvos a igreja, sabemos que nós não poderemos fazer absolutamente nada sem que Deus abençoe, mas é justamente porque temos a benção de Deus em nossa vida que devemos e podemos praticar a nossa firme convicção de que Cristo está vivo e nos salvou, seguindo os ensinamentos deixado por Ele, os quais aprendemos hoje através de nossos pastores, líderes e da nossa leitura diária, praticando e espalhando o mesmo amor que recebemos de Cristo em um contexto tão cruel que temos vivido em nossa sociedade, partindo o nosso pão, ou seja servindo aos necessitados com nossas vidas, com nosso trabalho, não somente os da fé mas toda a sociedade e principalmente tendo uma vida ativa, pratica de intimidade com Deus em nossas orações, de modo que o nosso relacionamento com Deus afete as pessoas que estão a nossa volta e faça a diferença.
Joh Rezende.