terça-feira, 22 de novembro de 2011

"Fofocas na Igreja"


Levítico 19:16-19

Penso que o motivo real porque Deus nos deixa transmitir algo sobre a "fofoca", é que esse problema de maneira nenhuma nos é estranha. Nós não somente ouvimos fofocas, também as espalhamos e nós mesmos fomos vítimas delas. E acreditem: Todas as três coisas doem ao Senhor da mesma maneira!

Quando conto adiante algo que eu deveria Ter ficado para mim, normalmente o justifico com as palavras: "Precisamos de qualquer maneira orar por fulano ou sicrano, ele tem o seguinte grave problema..." Mas então normalmente não oramos, mas falamos bastante sobre o assunto. Naturalmente sempre foi altamente interessante ficar sabendo das últimas histórias sobre uma pessoa ou uma obra.

I). O que é fofoca?

Por ocasião da nossa conversão a Jesus, deixamos os "grandes pecados" como por exemplo, mentir, roubar, beber, enganar, uso de drogas, etc. Começamos a passar nosso tempo com nossos novos amigos, falando a respeito de nosso Senhor, sobre nossa vida e sobre o que acontecem à nossa volta. Complemente inofensivo... pensamos. Mas, observemos a coisa um pouco mais de perto! Quantas vezes essas conversas estão cheias de julgamentos, de boatos, de "ouvi dizer"... escondidos cuidadosamente atrás de um sorriso cristão!

Já sabias que a bíblia fala muito sobre fofoca? E não se trata de um "pequeno pecado", como muitos de nós pensamos. Na bíblia está escrito: "...a boca perversa, aborreço" (Prov. 8:13). Deus nos ordena: "Não andarás como mexeriqueiro entre o teu povo." (Lev. 19:16). Ele também diz: "...aprendam também a viver ociosas, andando de casa em casa; e não somente ociosas, mas ainda tagarelas e intrigantes, falando o que não devem." (I Tim. 5:13). E no Salmo 101:5, Deus diz: "Ao que as ocultas calunias o próximo, a esse destruirei." Deus é de opinião que pessoas tagarelas não o reconhecem, estando entregues aos seus pensamentos corrompidos. Ele equipara pessoas difamadoras com aqueles que não merecem confiança, como assassinos e aborrecedores de Deus. Ele continua, dizendo que aqueles que fazem tais coisas, sabem que merecem a morte. Mas isso não os impede de continuar a faze-las e até a animar outras a pratica-las (Rom. 1:28-32).

Além disso as fofocas não precisam ser obrigatoriamente mentirosas. Muitos pensam: "O assunto é verdade, por isso posso contá-lo a todos." Mas isso não está certo! Dizer a verdade com falsos motivos pode Ter efeito ainda mais funestos do que falar inverdade. A seguinte definição de "fofoca" deixa isso claro: Falar algo de alguém é fofoca, quando o que é dito não contribui para a solução do problema da pessoa em questão.

II). Orientação na Bíblia

Quando somos ofendidos por alguém ou vemos que alguém vive em pecado, temos que ir a essa pessoa e a nenhuma outra! (Mat. 18:15e16). Se alguém vive em pecado, que valor teria, falar a respeito a outros? O que os outros irão fazer a respeito? Ao invés disso, é nossa tarefa reconduzir o irmão ou a irmã à comunhão com Deus. Poderias mostrar-lhe o ponto escuro em sua vida, que o Senhor gostaria tanto purificar. Se a pessoa não der ouvidos, deve-se dar outros passos. "Irmãos, se alguém for surpreendido em alguma falta, vós, que sois espirituais, corrigi-lo, com espirito de bradura; e guarda-te para que não sejais também tentado." (Gal. 6.:1)

III). Envolver outros

Transmitir a outros nossas mágoas e amarguras e ouvir quando eles falam das suas, é outra área em que devemos ser bem cuidadosos. Se alguém feriu teu amigo, e este te falar da sua dor, provavelmente ficará ofendido por simpatia por ele. Então também te sentes ofendido e talvez ficas bravo com a pessoa que fez tal coisa ao teu amigo. Mais tarde é possível que os dois se reconciliem, e tudo estará perdoado e esquecido. Mas um problema permanece: Tu continuas amargurado!

Uma briga causada por um pequeno incidente, pode ter conseqüências muito amplas e estender-se por muito tempo, dependendo de quantas pessoas tomam conhecimento dela. Vês, é complemente injustificável envolver outros em tuas mágoas. Não temos o direito de ir a outro, exceto a Deus e aquele que nos ofendeu.

IV). A diferença entre aconselhamento e fofoca

Muitas vezes, fofocas e difamações são camufladas como "aconselhamento espiritual". Nada existe de condenável no aconselhamento espiritual, se realmente falar com conselheiro espiritual, um conselheiro espiritual é um crente maduro, que te exorta numa vida espiritual e à reconciliação, que aponta seu pecado na situação que está sendo analisada! Ele não exagera a importância da questão e não fica logo ofendido pessoalmente. A ele interessa principalmente a vontade de Deus, não a tua.

Na maior parte das vezes, nem procuramos seriamente uma solução quando falamos com alguém sobre um problema, mas somente um ouvinte compassivo, que também defende nosso ponto de vista. Parece-nos indiferente, quantas divisões provocamos, enquanto pudermos atrair pessoas para o "nosso lado". "Seis coisas o Senhor aborrece, e a sétima a sua alma abomina: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que trama projetos iníquos, pés que se apressam a correr para o mal, testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contenda entre os irmãos." (Prov. 6:16-19)

V). "Mas estou somente ouvindo!"

Muitos de nós pensamos que somente ouvir não é tão grave quanto espalha-las. Mas isso não é verdade! Deus diz: "O malfazejo atenta para o lábio iníquo; o mentiroso inclina os ouvidos para a língua maligna." (Prov. 17:4).

Em I Samuel 24:9, Davi exorta a Saul: "Porque dás tu ouvidos às palavras dos homens que dizem: Davi procura fazer-te mal?" Sim, porque lhes damos ouvidos?! Porque estamos tão rapidamente dispostos a acreditar o pior? Na bíblia está escrito: "(o amor) tudo espera" (I Cor. 13:7). Porque não respondemos educada mas decididamente: "Desculpe, tenho a impressão que você está contando algo, que eu nem deveria ouvir. Você deveria conta-lo ao Senhor e aquele quem se refere, mas a mim não."

Algumas exortações desse tipo, mataria em germe a maior parte das histórias de mexericos. Ao menos, elas impedirão as pessoas de vir a ti com sua conversa fiada. Talvez, assim também as estimule uma vez a pensar sobre coisas mais importantes que os assuntos de outras pessoas. A bíblia nos adverte claramente sobre o envolvimento com fofocas: "O mexeriqueiro revela o segredo, portanto não te metas com quem muito abre seus lábios." (Prov. 20:19)

VI). Um sinal de maturidade

"Digo-vos que de toda palavra frívola que proferirem os homens, dela darão conta no dia do juízo." (Mat. 12:36). Em cada palavra que dizemos, tomamos uma decisão. Ou nos decidimos a glorificar a Deus ou a entristecê-lo, rebelando-nos contra sua palavra; "Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim, unicamente a que for boa para edificação." (Ef. 4:29).

Freqüentemente não levamos a sério a ordem de Deus para controlar nossa língua. Trata-se, entretanto, de uma das características de um crente maduro. Tiago diz: "Se alguém supõe ser religioso, deixando de refrear a sua língua, antes enganando o próprio coração, a sua religião é vã." ( Tiago 1:26). Sabemos que o coração é enganoso mais do que todas as coisas (Jer. 17:9), e assim seria fácil justificar desse modo nosso comportamento errado.

VII). Um pensamento final

Fofoca e difamação, são instrumentos de Satanás. Ele sabe: se consegui dividir-nos e fazer com que lutemos entre nós, estaremos muito ocupados para lutar entra ele. Temos que parar e pensar, antes de falar! Deveríamos decidir em nosso coração, nunca mais dar ouvidos a fofocas ou espalha-las! Isso é possível pela graça de Deus e através da nossa decisão de fazer a escolha certa! Talvez tenhas que pedir desculpas a alguma pessoa. Talvez será preciso revelar amarguras e curá-las. Vai primeiro a Deus e deixa Ele ordenar teu coração! Ele também te dará forças para fazer o restante: (Apoc. 19:7)

Autor: Pr. Elmut Rossi
http://vigiandoeorando.blogspot.com/2007/09/fofocas-na-igreja.html

sábado, 29 de outubro de 2011

Não fuja da dieta!

E [a serpente] disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim?
Respondeu a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim podemos comer, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais. – Gn 3.1-3

Tudo o que preciso pra fugir da dieta é um convite. Não preciso que me obriguem a comer, que me enganem sobre o valor calórico de algo ou que derretam chocolates no meu refrigerante diet. Gosto de ser enganado pra poder errar “em paz”.

Na maioria das vezes não erramos por desconhecer o erro, mas pelo simples fato de que queremos errar. Tudo o que precisamos é um empurrão, uma desculpa, um álibi para nos encher de coragem para cometer os erros que desejamos. E desejamos ardentemente errar.

A serpente não enganou Eva. Eva inclusive corrigiu a serpente quando ela sutilmente distorceu e generalizou a ordem divina. Ela sabia o que poderia fazer e o que não deveria fazer e não se espantou com a meia mentira da serpente. O que o próximo versículo diz é que Eva foi seduzida pelos atributos do fruto, os atributos do pecado.

É simples culparmos alguém por nossos erros. Nossas responsabilidades sobre os atos parece que se dissipam e aquele que nos incentivou ao erro é demonizado. Mas isso não nos tira a culpa. Porque não pecamos porque fomos convencidos de que é certo, pecamos porque queremos pecar, nos enganando a nós mesmos dizendo que aquilo era certo.

Enquanto vivermos culpando os outros, sejam serpentes, homens ou demônios, jamais perceberemos os erros que estão em nós. E enquanto não os reconhecermos não poderemos pedir e receber o perdão por eles. Por isso, não fuja de sua dieta de justiça, reconheça seus erros e aquele que lhe salvou, Jesus Cristo, o perdoará.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Quanto custa?

Olá gente tudo bem com vocês? Bom espero que sim!
Bom hoje eu quero compartilhar com vocês algo que Deus falou ao meu coração, algo muito simples que talvez muito de nós já sabemos mas nos tempos de hoje é sempre bom lembrar.
Bom hoje quando fui almoçar notei que as pessoas ao pagarem a sua conta iam saindo do restaurante todas muito satisfeitas e felizes, afinal tinham comido um belo almoço e assim suprindo a fome que certamente se encontravam antes daquele almoço, ta mais ai você me pergunta o que tem isso de mais, calma vou TE dizer.
Bom Jesus disse :
E Jesus lhe respondeu, dizendo: Escrito está que nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra de Deus. (Lucas 4:4 ARC), fica claro para nós que existe um outro alimento que nós seres humanos precisamos nos alimentar que é o alimento "Espiritual", mas quanto custa este alimento? Existe ou não um preço a pagar? E se existe como posso pagar?
Bom assim como aquelas pessoas que iam saindo do restaurante felizes por terem pago a conta e se alimentado você pode se alegrar também, mas ainda mais porque o seu alimento "Espiritual" já esta pago! Isso mesmo Jesus já pagou o preço para que você hoje pudesse ter o alimento para a sua alma.
"O trabalho da sua alma ele verá e ficará satisfeito; com o seu conhecimento, o meu servo, o justo, justificará a muitos, porque as iniquidades deles levará sobre si. (Isaías 53:11 ARC)"
Mas existe alguns critérios para se ter esse alimento disponível que esta em (Provérbios 23:26 ARC) Dá-me, filho meu, o teu coração, e os teus olhos observem os meus caminhos.
Se assim você fizer você sempre terá esse alimento disponível!

Que Deus te abençoe!

domingo, 19 de junho de 2011

O que te faz perder o sono ?

Olá amados já faz um tempão q eu não escrevo, mas sabe aquelas noites em que você sem saber o porque não consegue dormir? Então essa noite (19/06/2011) foi uma dessas noites pra mim, e lá estava eu sem sono em plena madrugada e aí decidi fazer algo que já havia tempo que eu não fazia que era escrever, mas escrever o que, sobre quem, do que eu poderia falar em uma noite sem sono, bom eu poderia falar de um monte de coisas, mas eu gostaria de falar de algo especial que é O que te faz perder o sono?
Sabe tenho vivido dias maravilhosos ao lado da minha linda Ana Paula, uma benção que Deus me deu para eu amar, eu só tenho a agradecer a Deus por isso, mas eu fico pensando, as vezes Deus nos da bênçãos maravilhosas e o que nos temos dado para Deus ? Quanto do nosso tempo a gente dedica a Deus? Quantas vezes deixamos de fazer algo para ficar a sós com Deus? 
Aaa essa noite vai ser longa ! Quantas respostas tenho que dar ao meu Deus !
Mas o que realmente tem feito você perder o sono, sei la talvez uma conta pra pagar amanhã, ou o filho que saiu de casa e não voltou ainda, ou então até mesmo algo que você almeja muito tem feito o seu sono ir embora, mas e Deus? Eu pergunto vc já perdeu o sono por causa de Deus? Alguma vez você foi se deitar e não dormiu porque  a igreja de Cristo anda dividida, ou porque aquele irmão que você tanto diz que ama esta passando por uma dificuldade ? Sabe esses dias com a Ana Deus tem me mostrado o que é amar de verdade, amar não é só dizer TE AMO, amar é perder o sono, é deixar de ser para o outro ser, amar e deixar de comer para o outro comer, é deixar de ganhar para o outro ganhar, é deixar de ter para o outro ter, mas nós que pelo menos dizemos que amamos tanto a Deus temos deixado de ser para Deus ser em nós? Temos deixado nossos interesses para ser o que Deus quer de nós? 
Tenho visto que a igreja tem caminhado para um caminho perigoso onde as pessoas tem buscado apenas seus interesses fazendo assim o seu amor se esfriar, porque quando não pensamos nos outros deixamos de amar, o fato de termos tantas igrejas desunidas em uma disputa por membros não é uma questão doutrinaria ou religiosa, mas a falta de amor, de se perder o SONO pela causa de Deus. 
Bom ainda sem sono eu vou parar de escrever, mas não sem antes dizer que hoje perdi o sono por amar, amar a Deus que me amou primeiro, amar a igreja de Cristo, amar quem Deus me deu pra amar em especial minha linda Ana, amar meus amigos que muita vezes me fazem perder o sono por querer ver eles sempre felizes, amar minha casa que tanto precisa de Deus e amar você que talvez esteja lendo esse texto e nem me conheça, mas Jesus te conhece e por isso eu perco o sono por você,  que Deus vos abençoe ! 

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Fragmentos de uma possibilidade


Ola povo de DEUS quanto tempo eu já não escrevo não? Mas eu quero compartilhar com vocês um texto muito lindo que eu li no site do Thiago Grulha, servo do Senhor, leiam:

Os bancos estavam lotados e os gritos de alegria confirmavam a animação das pessoas sentadas ao meu lado.
Lágrimas e sorrisos se revezavam nos rostos emocionados. Era difícil ver alguém indiferente.
Eu, ainda novo e desatento, não entendia muito bem o que acontecia, mas sentia vontade de participar daquilo.
Sentir algo percorrendo-me de um jeito renovador e sobrenatural parecia ser uma experiência digna de ser desejada e com certeza a desejei.
Dobrei meus joelhos e repeti palavras sinceras enquanto tentava pensar em Deus. Pensei em nuvens, ruas de ouro, anjos sobrevoando um trono majestoso e muita coca-cola espalhada pelo lugar.
Porém, este céu não me interessou naquele momento. A verdade é que eu não me sentia atraído por nada disso, a não ser pela coca-cola, desde que estivesse bem gelada e fosse de graça.
Abri meus olhos com uma certa frustração. Eu não sentia o que eles sentiam.
Foi então que vi um garoto no meio da multidão. Ele caminhava trôpego em busca de alguma coisa. Segui seus passos com meu olhar de menino e vi seus pés o levarem até o colo de um homem de sorriso largo.
Nos braços fortes daquele rapaz de cabelo já grisalho, aquela criança brilhava como uma constelação.
Ele não chorava e nem tremia como muitos faziam. Ele apenas desfrutava de um colo acolhedor.
Sorri para minha alma e a convidei a orar novamente. Entusiasmado voltei a tocar o chão com meus joelhos escondidos na calça azul escura. E ali, rodeado por gente cheia de experiências com Deus, voltei meu pensamento para o rosto do garoto caminhando para os braços de seu pai, sim, algo me dizia que aquele homem era o seu pai.
Sem conseguir impedir que meu coração acelerasse, pensei no céu. E como quis estar lá.
Não eram nuvens, anjos ou ruas douradas que me arrebatavam o coração. Tudo em mim queria se esparramar no colo do Pai.
Sentimentos fervilhavam no meu peito e imaginei como seria especial receber o olhar de Deus nos portais celestiais e ouvi-lO dizer:

- Guardei esta coca-cola para você meu filho, vamos bebê-la juntos?

Thiago Grulha www.thiagogrulha.com.br

quinta-feira, 31 de março de 2011

Novidades


Ola, eu sou Ana e a partir de agora estarei colaborando com o site escrevendo também o que Deus tem falado ao meu coração Espero ser benção na vida de vocês!
Pra quem não me conhece eu sou a namorada do Joh Rezende e espero junto com ele poder abençoar a vida de vocês.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

10 verdades que pregamos sobre 10 mentiras que praticamos



Certo pastor estava buscando levar a igreja à prática da comunhão e da devoção experimentadas pela igreja primitiva (conforme descrita em Atos dos Apóstolos). Logo recebeu um comunicado de seus superiores: “Estamos preocupados com a forma como você vem conduzindo seu trabalho ministerial. Você foi designado para tomar conta dessa igreja e a fez retroceder, pelo menos, uns 40 anos! O quê está acontecendo?”. O pastor respondeu: “40 anos? Pois então lamento muitíssimo! Minha intenção era fazê-la retroceder uns 2.000!”.

Atualmente temos acompanhado um retrocesso da vivência e prática cristãs. Mas, infelizmente, não é um retrocesso como o da introdução acima. Algumas das verdades cristãs têm sido negadas na prática. Como diz Caio Fábio, muitos de nós somos “crentes teóricos, entretanto, ateus práticos”. Segue-se uma pequena lista dos top 10 das verdades que pregamos (na teoria) acerca das mentiras que vivemos (na prática):

I – “SÓ JESUS SALVA” é o que dizemos crer. Mas o que ouvimos dizer é que só é salvo, salvo mesmo, quem é freqüente à igreja, quem dá o dízimo direitinho, quem toma a santa ceia, quem ganha almas para Jesus, quem fala língua estranha, quem tem unção, quem tem poder, quem é batizado, quem se livrou de todo vício, quem está com a vida no altar (seja lá o que isso signifique), quem fez o Encontro, etc e etc. Resumindo: em nosso conceito de salvação, só é salvo aquele que não me escandaliza.

II – “DIANTE DE DEUS, TODOS OS PECADOS SÃO IGUAIS” é o que dizemos crer. Mas, diante da igreja, o único pecado é fazer sexo fora do casamento. Quando um irmão é pego em adultério, é comum ouvirmos o comentário: “O irmão fulano caiu…”. Ou seja, adultério é visto como uma “queda”. Mas a fofoca que leva a notícia do adultério de ouvido a ouvido é permitida (embora, na Bíblia haja mais referências ao mexeriqueiro do que ao adúltero). Estar com o nome ‘sujo’ no SPC é permitido, embora a Bíblia condene o endividamento. Ser glutão é permitido, a ‘panelinha’ é permitida, sonegar imposto de renda é permitido (embora seja mentira e roubo), comprar produto pirata é permitido (embora seja crime) construir igreja em terreno público é permitido (embora seja invasão).

III – “AUTOFLAGELAÇÃO É SACRIFÍCIO DE TOLO”, é o que dizemos crer. Condenamos o sujeito que faz procissão de joelhos, que sobe escadarias para pagar promessas. Ainda assim praticamos um masoquismo espiritual que se expõe em frases do tipo: “Chora que Deus responde”; “a hora em que seu estômago está doendo mais é a hora em que Deus está recebendo seu jejum”; “quando for orar de madrugada, tem que sair da cama quentinha e ir para o chão gelado”; “tem que pagar o preço”.

IV – “ESPÍRITO DE ADIVINHAÇÃO É DIABÓLICO” é o que dizemos crer, mas vivemos praticando isso nas igrejas, dentro dos templos e durante os cultos!
- Olha só a cara do pastor. Deve ter brigado com a esposa.
- A irmã Fulana não tomou a ceia. Deve estar em pecado.
- Olha o irmão no boteco. Deve estar bebendo…
- Olha só o jeito que a irmã ora. É só para se amostrar…
- Olha a irmã lá pegando carona no carro do irmão. Hum, aí tem…

V – “DEUS USA QUEM ELE QUER” é o que dizemos. Mas também dizemos: Deus não pode usar quem está em pecado; Deus não usa ‘vaso sujo’; “Como é que Deus vai usar uma pessoa cheia de maquiagem, parecendo uma prostituta?”.

VI – “DEUS ABOMINA A IDOLATRIA” dizemos. Mas esquecemos que idolatria é tudo o que se torna o objeto principal de nossa preocupação, lealdade, serviço ou prazer. Como renda, bens, futebol, sexo ou qualquer outra coisa. A questão é: quem ou o quê regula o meu comportamento? Deus ou um substituto? Há até muitas esposas, por exemplo, que oram pela conversão do marido ao ponto disso tornoar-se numa obsessão idolátrica: “Tenho que servir bem a Deus, para ele converter meu marido”; “Não posso deixar de ir a igreja senão Deus não salva meu marido”; “Preciso orar pelo meu marido, jejuar pelo meu marido, fazer campanhas pelo meu marido, deixar de pecar pelo meu marido”. Ou seja, a conversão do marido tornou-se o objetivo final e Deus apenas o meio para alcançar esse objetivo. E isso também é idolatria.

VII – A BÍBLIA É A ÚNICA REGRA DE FÉ E PRÁTICA CRISTÃS
…Eu sei que a Bíblia diz, mas o Estatuto da Igreja rege…
… Eu sei que a Bíblia diz, mas nossa denominação não entende assim
… Eu sei que a Bíblia diz, mas a profeta revelou que é assim que tem que ser
… Eu sei que a Bíblia diz, mas o homem de Deus teve um sonho…
…Eu sei que a Bíblia diz, mas isso é coisa do passado…

VIII – DEUS ME DEU ESTA BENÇÃO!
…mas eu paguei o preço.
…mas eu fiz por onde merece-la.
…mas não posso dividir com você porque posso estar interferindo na vontade de Deus. Vai que Ele não quer que você tenha… Se você quiser, pague o preço como eu paguei.

IX – NÃO SE DEVE JULGAR PELAS APARENCIAS. AS APARENCIAS ENGANAM – mas frequentemente nos deixamos levar por elas para emitirmos nossos juízos acerca dos outros. Julgamos pela roupa, pelo corte de cabelo, pelo tamanho da saia, pelo tipo de maquiagem (ou a falta dela), pelo jeito de andar, de falar, pelo aperto de mão, pela procedência. Frequentemente, repito: frequentemente falamos ou ouvimos alguém falar: “Nossa! Como você é diferente do que eu imaginava. Minha primeira impressão era de que você era outro tipo de pessoa”.

X – A SANTIFICAÇÃO É UM PROCESSO DE DENTRO PARA FORA (é o que dizemos) – na prática não basta ser santo, tem que parecer santo. Se a tal ‘santificação’ não se manifestar logo em um comportamento pré-estabelecido, num jeito de falar, andar, vestir e de se comportar é porque o sujeito não se ‘converteu de verdade’.

Vi no Twitter do @andersonpereira

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

POR QUE JESUS DOBROU O LENÇO?


O LENÇO DOBRADO (João 20:7)

Por que Jesus dobrou o lenço que cobria sua cabeça no sepulcro depois de sua ressurreição?

Eu nunca havia detido minha atenção a esse detalhe.

Em João 20:7 – nos conta que aquele lenço que foi colocado sobre a face de Jesus, não foi apenas deixado de lado como os lençóis no túmulo. A Bíblia reserva um versículo inteiro para nos contar que o lenço fora dobrado cuidadosamente e colocado na cabeceira do túmulo de pedra.

Bem cedo pela manhã de domingo, Maria Madalena veio à tumba e descobriu que a pedra havia sido removida da entrada. Ela correu e encontrou Simão Pedro e outro discípulo, aquele que Jesus tanto amara {João Batista} e disse ela: “Eles tiraram o corpo do Senhor e eu não sei para onde eles o levaram.”

Pedro e o outro discípulo correram ao túmulo para ver. O outro discípulo passou à frente de Pedro e lá primeiro chegou. Ele parou e observou os lençóis, mas ele não entrou. Então Simão Pedro chegou e entrou. Ele também notou os lençóis ali deixados, enquanto o lenço que cobrira a face de Jesus estava dobrado e colocado em um lado.

Isto é importante? Definitivamente.

Isto é significante? Sim.

Para poder entender a significância do lenço dobrado, você tem que entender um pouco a respeito da tradição Hebraica daquela época.

O lenço dobrado tem que a ver com o Amo e o Servo; e todo menino Judeu conhecia a tradição.

Quando o Servo colocava a mesa de jantar para o seu Amo, ele buscava ter certeza em fazê-lo exatamente da maneira que seu Amo queria.

A mesa era colocada perfeitamente e o Servo esperaria fora da visão do Amo até que o mesmo terminasse a refeição. O Servo não se atreveria nunca tocar a mesa antes que o Amo tivesse terminado a refeição.

Se o Amo tivesse terminado a refeição, ele se levantaria, limparia seus dedos, sua boca e limparia sua barba e embolaria seu lenço e o jogaria sobre a mesa. Naquele tempo o lenço embolado queria dizer: “Eu terminei”.

Eu não sabia a respeito.

Se o Amo se levantasse e deixasse o lenço dobrado ao lado do prato, o Servo não ousaria em tocar a mesa porque o lenço dobrado queria dizer:

“Eu voltarei!”

Ele está voltando! O recado nos foi dado claramente!

Oro para que você seja abençoado com a paz e a alegria em saber que Ele está voltando e isso pode ser muito breve.

Esteja pronto, preparado!

Deus abençoe a todos vocês que crêem!

Abraços.