segunda-feira, 28 de junho de 2010

35 conselhos para tomar decisões




Provérbios 11,14
"Quando não há sábia direção, o povo cai, mas
na multidão de conselheiros há sabedoria ".



1. Não tome decisões sem buscar o conselho de Deus (Jeremias 16,12; Provérbios 19,20, 21).

2.
Na dúvida, não tome decisões precipitadas (Provérbios 18.12-13).

3.
No momento crucial da decisão, se não tiver como adiá-la para um momento de maior convicção, tenha um mínimo de bom senso e opte pela forma mais tradicional, mais humilde, mais amorosa, mais misericordiosa, mais graciosa, mais modesta - mais cristã (Provérbios 15.21-24).

4.
Cuidado com os conselhos que distorcem os valores do Reino de Deus (Jeremias 17.5-9).

5.
Pense. Ore. Pense.

6.
Que princípios da Bíblia podem nortear sua decisão?

7.
Peça a Deus para lhe trazer à memória textos da Bíblia, estudos, mensagens e conselhos de homens e mulheres de Deus que possam auxiliar no processo de reflexão e tomada de decisões.

8.
Cuidado com as experiências, sejam da Bíblia ou de outros crentes e até de não-crentes, busque princípios e não os fatos.

9.
Analise os acontecimentos a sua volta - as circunstâncias também podem te direcionar, mas, cuidado, nem sempre uma porta aberta quer dizer sim e nem sempre um porta fechada quer dizer não.

10.
Compartilhe seu problema com várias pessoas diferentes e veja qual seria a ação ou reação delas mediante duas ou três possibilidades de escolhas diferentes (Provérbios 24.5-6).

11.
Converse com irmãos e irmãs em Cristo e com seus líderes espirituais sobre seu problema.

12.
Na oração importa muito mais o que Deus fala do que o que você fala.

13.
Muitas vezes Deus fala através do silêncio.

14.
Em suas reflexões tome cuidado para não deixar seu coração enganar você.

15.
A tradição pode nos ajudar muito no tempo de decisão. Via de regra só vá de encontro a ela se tiver uma orientação clara a esse respeito.

16.
Tome decisões para cima, nunca para baixo, a não ser que tenha uma orientação bem clara a esse respeito.

17.
Cuidado com suas convicções, elas podem estar te mantendo em uma zona de conforto.

18.
Não comece a praticar e a decidir às pressas com todas as sugestões e dicas que as pessoas passam pra você; cuidado com as atitudes precipitadas.

19.
Ouça ou relembre as orientações dos seu pais e dos mais velhos e mais experientes.

20.
Para questões técnicas, busque orientação técnica, profissional e responsável.

21.
Tenha um mentor com quem tenha encontros periódicos de orientação para a vida.

22.
Na dúvida continue fazendo a última coisa que Deus mandou você fazer.

23.
A dúvida pode revelar que você está precisando estreitar mais o seu relacionamento com Deus.

24.
Leia o livro dos Provérbios na Bíblia, ele tem vários Princípios para a vida.

25.
Na sua realidade, como Jesus faria, o que escolheria, qual seria a decisão dele?

26.
Embora encontre uma resposta para a pergunta acima, vale lembrar que é na multidão de conselheiros que se encontra a sabedoria e que o temor do Senhor é o Princípio da sabedoria. Não esqueça, o seu coração é enganoso.

27.
Faça uma revisão da sua trajetória de vida e veja alguns marcos espirituais que Deus estabeleceu. Os marcos espirituais indicam como Deus age na sua vida e como quer que você reaja.

28.
Trave uma batalha imaginária entre a carne e o Espírito, o homem velho e o homem novo, a velha natureza e a nova natureza que estão dentro de você. A velha e a nova natureza têm propósitos contrários. Isso indica como Deus quer que você aja.

29.
Alerta. Quando ouvimos muitas vozes, muitas delas se parecem com a voz de Deus. "Em meio a tantos sonhos absurdos e conversas inúteis, tenha o temor de Deus (Eclesiastes 5,7).

30.
O maior de todos os medos é o medo de ter medo e depois é o medo de tomar uma decisão errada e se arrepender.

31.
Pior do que a situação acima é se arrepender de não ter tomado uma decisão.

32. Geralmente, o pior momento para tomar uma decisão é o momento em que você tem que tomar uma decisão.




33. Se a sua decisão pode ser tomada fora da pressão e da ansiedade do tempo da decisão, é melhor deixá-la para depois.

34.
Mas, se isso não for possível, não tomar a decisão ou postergar a decisão por si só já é uma decisão e nem sempre isso uma melhora sua situação.

35. Decida.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

“Por que estás abatida, ó minha alma?”

A quem buscaremos? A quem louvaremos? A quem adoraremos?


Para os momentos de dor não há idade e nem cor. Não há classe social nem condições financeiras. Não depende da igreja que você congrega, isto é, se você congrega... Todos, em algum momento da vida, já passaram pelo sofrimento, pois todos os dias somos lançados ao mundo como ovelhas para o matadouro, sujeitos a todas as paixões, pressões e sentimentos próprios do ser humano. Conhecemos palavras tias como amor, perseguição, deserto, mas, o que dizer quando estamos abatidos? No dicionário, o significado da palavra “abatido” é surpreendente: “caído, derrubado, diminuído, prostrado, enfraquecido, debilitado, cansado, deprimido, desanimado...” São tantas definições, palavras tão negativas, mas que são familiares para quem as vive. É por isso que os salmos 42 e 43 são tão lindos; escritos, especificamente, para aqueles que se encontram abatidos.

Às vezes, eu imagino Deus olhando do seu alto e sublime Trono aqueles que se encontram assim; aqueles que lutam dia após dia contra o abatimento e procuram no Deus vivo, uma viva esperança.

No salmo 42 vemos como a alma anela por Deus; ela o deseja ansiosamente. Assim como temos sede de água em meio ao clima seco, ao forte calor, e às vezes ao desgaste físico, assim é a sede da alma pelo Deus vivo em meio ao abatimento. O coração abatido, mesmo diante de todas as pressões, lembranças, quando está em Deus, tem uma viva esperança. Ele sabe que por maior que seja a dor, há um Deus fiel e que esse momento de aflição é temporário.

“Onde está o teu Deus?”. Quantas vezes ouvimos isto quando mais precisamos de uma palavra de conforto! Mas esta, sobretudo, é uma pergunta para que pensemos. Em meio a tantas dificuldades e provações, nós achamos que Deus está tão longe, não sabemos onde ele está e, nesse momento, quando as pessoas nos questionam, o Senhor espera que saibamos onde Ele está, porque, na verdade, Ele está em nós.

Quantos lamentos encontramos neste salmo. Mas a riqueza da palavra é que por duas vezes o salmista diz: “Por que estás abatida, ó minha alma? Por que te perturbas dentro em mim?” Este é o sentimento quando nos estamos abatidos, mas há uma boa-nova quando o salmista continua: “Espera em Deus, pois ainda o louvarei; a ele, meu auxílio e Deus meu.” Que descanso! Que esperança! O salmista sabia que por maior que fosse a dor, as lágrimas que já tinha derramado e as lembranças que o levaram a “derramar a sua alma”, ele escolheu, preferiu esperar em Deus porque ele sabia que um dia ele daria louvor a Deus.

Estar abatido é um momento que embora pareça triste, é muito especial para sabermos onde está a nossa atenção, nosso desejo de adoração. A quem buscaremos? A quem louvaremos? A quem adoraremos?

“Contudo, o Senhor, durante o dia, me concede a sua misericórdia, e à noite está comigo o seu cântico, uma oração ao Deus da minha vida.”
(v.8). Que adoração! Quando nos encontramos caídos, enfraquecidos, desanimados, podemos louvar ao Pai pela sua misericórdia, seu favor imerecido, porque Ele tem o controle de todas as coisas e mais do que isso, a Sua canção estará conosco. O cântico de Deus encherá o seu coração quando você se propuser a buscá-lo em meio aos momentos mais difíceis. Nesses momentos, louve ao Senhor porque o seu coração será preparado para que brotem dele louvores ao Criador!

No salmo 43 o salmista continua abatido. Estar abatido, quando você reconhece quem é diante de Deus, faz de você ainda mais dependente do Pai. O salmista deseja a justiça de Deus e não a dele mesmo. Certamente, ele foi injustiçado e sabia que só Deus poderia julgar a sua causa. No meio da dificuldade, o salmista não desejou coisas desse mundo; não desejou aquilo que é passageiro, mas fez escolhas sábias, que são eternas. Este salmo é especial porque Deus foi engrandecido. “Envia a tua luz e a tua verdade, para que me guiem e me levem ao teu santo monte e aos teus tabernáculos. Então irei ao altar de Deus, do Deus, que é a minha grande alegria; ao som de harpa eu te louvarei, ó Deus, Deus meu.” (vv.3-4).

O Salmo ainda termina com o questionamento do salmista pela terceira vez: “Por que estás abatida, ó minha alma?”. Isto significa que precisamos aprender em nossos corações a ter sempre esperança em Deus.

Tenha sede do Deus vivo em meio ao abatimento. Espere nele e o louve! Talvez você não tenha a vitória agora, pois tudo tem o seu tempo certo. Não entregue o seu coração ao abatimento, entregue-o a Deus. Quando tudo parecer contrário, tenha sede de Deus. Quando parecer ser o fim, espere nele. Quando algo ou alguém quiser fazer você emudecer, adore a Deus. E saiba: que embora Deus tenha o domínio de tudo, Ele não resiste a um coração quebrantando.

Jaqueline Santos

sexta-feira, 18 de junho de 2010

DEUS CHAMA E VOCÊ ESCOLHE !


Texto chave: João 3:16

Todos são chamados pelo gracioso ato divino – pecadores podem ser salvos em Cristo Jesus para serem santos (separados) (Rm 8:29).

Esta chamada ocorre mediante a proclamação do Evangelho (Jo 1:10-11) – testemunho do amor de Cristo pelas pessoas, pois a vontade de Deus é que todas as almas sejam salvas (1 Tm 2:3-4) – isso é a VISÃO – o propósito principal no coração de Deus para a humanidade.

A chamada divina para a salvação tem propósitos claros e específicos nas Escrituras. Fomos chamados por Deus; para sermos de Cristo (Rm 1.16); para a santificação (Rm 1.7); para a liberdade (Gl 5.1,13); para a paz (1 Co 7.15); para o sofrimento (Rm .17-18); e, para a glória (Rm 8.30).

Jesus prometeu enviar o Espírito Santo, o outro Consolador para convencer o mundo do pecado (Jo 16:8a10). Embora a oportunidade de salvação seja para todos, uns se arrependem de seus pecados e aceitam a misericórdia de Deus através de Cristo (At 2:37). Outros, no entanto, admitem a culpa, mas não estão dispostos a confessá-la, tornando-se mais resistentes (At 13:46) – justificam-se dizendo que não fazem mal a ninguém ou que suas vidas estão bem e que somente quem está com dificuldade deve procurar Jesus, isto é auto-suficiência. Porém o mesmo Espírito Santo também convence o mundo do Juízo Vindouro, pois os que rejeitam a Cristo serão condenados, assim como o Diabo que já se encontra julgado (Mt 25:41).

A salvação é para todos individualmente – marido não salva a mulher e vice-versa. O novo testamento apresenta a realização da nossa salvação como algo efetuado por Deus de forma pessoal e singular. Tem que querer, tem que reconhecer que dependo do sacrifício de Jesus para viver a eternidade com Deus: “...todo aquele que nEle crê...” (Jo 3:16); “...aquele que vem...” (Jo 6:37); “...todo aquele que invocar...” (Rm 10:23).

A eleição divina foi feita com base no seu amor por todos os seres humanos (Jo 3.16; 1Tm 2.3-4). O cuidado de Deus também é visto até mesmos para com os rebeldes (Ez 33.11). Pedro afirma que Deus não faz acepção de pessoas (At 10.34). Nossa decisão pessoal de crer, ou não crer em Cristo, tem conseqüências eternas em nossa vida. Foram estas palavras proferidas pelo nosso Senhor Jesus: “quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado” (Mc 16.16).

Os que não aceitam a Jesus como seu Salvador são os únicos responsáveis pelos seus atos, visto ser a vontade de Deus que todos se salvem (2Tm 2.3-4). O interesse de Jesus por todos é manifesto em sua pergunta, quando realçou claramente a dureza dos corações daqueles que o recusaram: “...não quereis vir a mim para terdes vida?” (Jo 5.40 cf. Mt 23.37). O Evangelho é um presente de Deus para todas as pessoas, cabe a cada uma delas aceita-lo ou não.

Deus sonhou com você e aguarda a sua decisão – reconheça a sua total dependência em Jesus para chegar ao Reino dos Céus. Somente existe uma única coisa que você pode fazer para participar da vida eterna com Deus: Ouça o chamado divino e se entregue totalmente a Jesus – O receba em sua vida como seu único Senhor e Salvador.

Tenha amor em sua obra expiatória (perdão dos pecados através do sacrifício de Jesus na cruz) e dedíque-se o melhor possível para levar essa obra (o Evangélho) ao máximo possível de pessoas – isso vai gerar em teu coração um imenso prazer. Somos a última geração que vem antes da volta de Jesus, então veja que o tempo já está acabando e não fique pensando se vai fazer a vontade de Cristo ou não – FAÇA AGORA MESMO E NUNCA PARE.

Busque incansavelmente o querer de Deus. Vá aos cultos, às células, aos encontros com Deus, aos seminários e congressos e em oração, leia muito a Palavra de Deus – o Alimento Epiritual. Persista sempre no chamado de Deus, pois aquele que perseverar até o fim, será salvo (Mt 10:22). Mostre que você é um escolhido do Senhor para fazer a diferença. Aleluia!

terça-feira, 15 de junho de 2010

NAO CONFUNDA DESEJOS COM NECESSIDADES !


(Felipenses 4:19) O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus.

Irmãos queridos , estamos diante de um versículo bíblico que muitos ainda, como seguidores de Cristo, não conseguem assimilar .

Me refiro as necessidades.

Deus prometeu suprir as nossas necessidades e não os nossos caprichos !

Existe uma grande diferença entre vontade e necessidade.

A necessidade que Deus supre é aquela que o servo de Deus recebe em justa medida ,sem que venha faltar .

Dependendo da posição aonde Deus lhe colocou,Ele se compromete trazer aquilo que será o suficiente para realizar a sua missão .

O grande problema do ser humano é confundir necessidades com vontades.

Se Deus lhe chamou para ser uma fiel faxineira e você vive desejando ter aquilo que esta vida não pode lhe oferecer,almejando carros importados ou coisas de luxo terá problemas sérios no futuro.

Gastar aquilo que nao temos é ruína no futuro !

Saber aonde Deus lhe posicionou na sociedade e ficar satisfeito por isso é humildade.

Obstinar-se a querer alguma coisa ou tomar alguma posição que Deus não lhe capacitou para tomar é uma falta de humildade.

Neste caso , uma pessoa dessa, poderá ter problemas de dividas ou mesmo de relacionamentos por confundir necessidades com vontade própria.

Existem duas condições para que Deus venha nos dar aquilo que nossa vontade deseja.

(Salmos 37:4) Deleita-te também no SENHOR, e te concederá os desejos do teu coração.

Veja neste versículo que antes de Deus conceder alguma coisa a seu filho (a) ,ele tem que se deleitar Nele.

A palavra deleitar é definida como: Causar prazer a ; agradar ; deliciar ; aprazer .

A primeira condição de Deus nos conceder os nossos desejos é causá-lo prazer ,agradá-lo e se deliciar Nele !

Quando vivemos no suficiente , na justa medida de necessidade e sabemos administrar aquilo que Deus nos dá naquele momento ,sem gastar aquilo que não temos , poderemos então ver Deus nos “promover” no futuro.

Na parábola dos talentos,Deus deu a cada um, segundo as suas capacidades.

(Mateus 25:15) E a um deu cinco talentos, e a outro dois, e a outro um, a cada um segundo a sua capacidade, e ausentou-se logo para longe.

Quem recebeu 2 talentos não viveu como se tivesse 5 ! Ele foi realista,humilde e fiel com aquilo que recebeu da parte de Deus !

Mas tarde ,no momento de prestar conta , o dono recompensou seus servos mediante fidelidade e trabalho !

A segunda condição para Deus nos conceder os nossos desejos é o trabalho !

Quem não planta , não colhe nada!

(Mateus 25 :28) Tirai-lhe pois o talento, e dai-o ao que tem os dez talentos.

O servo que recebeu 1 talento ,não fez nada ! Conseqüentemente não recebeu nada !

Se você tem desejos para que Deus lhe traz seu príncipe ou princesa para casar, vai precisar ser fiel,se deleitando primeiramente NO SENHOR ,vivendo em santidade , se deliciando Nele ,sem que venha a deixar a ansiedade tomar o seu coração.

Nesse momento de “avaliação divina”,Deus lhe concederá o melhor ou não ! Dependerá de você !

Se você quer viver na abundancia e emprestar para os outros , deverás gastar o justo suficiente quando estiver com pouco , pagando suas dividas para que Deus venha se agradar da sua conduta e no dia certo , ele derramará benções sem medidas na sua vida.

Desejos , todos tem ! Mas nem todos os desejos são lícitos ou são apropriados para o momento .

O compromisso que Deus tem é suprir as necessidades de cada um e não os nossos caprichos !
Pr Chris Duran

quarta-feira, 9 de junho de 2010

O milagre vem depois da fé

"Aconteceu que certa mulher, que, havia doze anos, vinha sofrendo de uma hemorragia e muito padecera à mão de vários médicos, tendo despendido tudo quanto possuía, sem, contudo, nada aproveitar, antes, pelo contrário, indo a pior, tendo ouvido a fama de Jesus, vindo por trás dele, por entre a multidão, tocou-lhe a veste.
Porque, dizia: Se eu apenas lhe tocar as vestes, ficarei curada.
E logo se lhe estancou a hemorragia, e sentiu no corpo estar curada do seu flagelo.
Jesus, reconhecendo imediatamente que dele saíra poder, virando-se no meio da multidão, perguntou: Quem me tocou nas vestes?
Responderam-lhe seus discípulos: Vês que a multidão te aperta e dizes: Quem me tocou?
Ele, porém, olhava ao redor para ver quem fizera isto.
Então, a mulher, atemorizada e tremendo, cônscia do que nela se operara, veio, prostrou-se diante dele e declarou-lhe toda a verdade.
E ele lhe disse: Filha, a tua fé te salvou; vai-te em paz e fica livre do teu mal." Marcos 5:25 - 34

Essa passagem é muito lembrada por nós, por uma razão o MILAGRE que JESUS fez, e glória a Deus por isso, mas analisando mais, podemos ver que muito mais do que mostrar que o Senhor e poderoso para operar MILAGRES em nossa vida, ela mostra a FÉ de uma mulher IMPRESSIONANTE, a palavra diz que havia 12 anos, essa mulher ficou 12 anos sofrendo com este problema, perdeu TUDO o que tinha com médicos, e ao invés de melhorar esta mulher a palavra diz que ia de mal a pior, mas mesmo assim ela NUNCA deixou de ter fé de que ela um dia ia ser curada, veja bem esta mulher quando foi ao medido ela tinha FÉ de que os médicos poderiam curar-la, ao ponto de perder tudo que possuía.
Um dia esta mulher OUVIU falar de JESUS, e ficou sabendo que JESUS vinha fazendo milagres pelo caminho, logo esta mulher que já havia feito de “tudo” para tentar se curar, ainda encontrou FÉ em seu coração, ao ponto de sair, enfrentar uma MULTIDÃO, PRECONCEITOS, e muito mais, mas veja bem ELA apenas OUVIU falar de JESUS, ela não o tinha visto, que maravilha, só do ouvir ela declarou “Se eu apenas lhe tocar as vestes, ficarei curada.”, o meu Deus que fé, motivada por essa fé ela foi a luta pelo seu milagre.
Amado entenda Deus faz MILAGRES SIM, mas não sem fé, então CREIA que Deus pode, eu sempre falo DEUS ABENÇOA, DEUS PREPARA, mas a decisão e nossa, o primeiro passo é nosso, então creia e pratique a sua fé em nome de Jesus.

Hebreus 11:6 De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Diferença Entre Paixão e Amor




Paixão:
Acontece de repente. Na hora é aquela loucura alucinada e desenfreada. É no momento, logo vai embora.
Amor:
É um sentimento forte, mais prolongado e duradouro. Ele é mais seguro e tranqüilo. Cresce aos poucos se tornando cada vez mais sólido.
Paixão:
Você se entrega, se envolve, mas é só emoção. Você acaba fazendo coisas que não quer fazer. Quando passa o sentimento, a euforia, percebe-se os erros cometidos.
Amor:
Não perde a cabeça. Não se governa pelo instinto. Dá um tempo para examinar suas emoções. Use a inteligência. Só toma uma atitude, depois de uma série de avaliação.

Paixão:
A paixão pode tornar - se uma obsessão. Algo tão forte que foge do seu controle. A conseqüência é um ciúme desmentido.

Amor:
No amor, você tem vontade de estar perto da pessoa amada, mas sem pressão. É de uma forma mais doce e amável. Tudo acontece naturalmente. Há mútua confiança.
Paixão:
Desde que se “ame”, tudo é válido. O importante é satisfazer os impulsos sexuais e realizar suas fantasias.
Amor:
Quem ama espera. Respeita o corpo do outro, sem deixar marcas e magoas. Não confunde sexualidade com amor.
Paixão:
Um se interessa pelo outro, simplesmente por causa da simpatia, do visual, dos olhos, ou até mesmo do cheiro. É uma questão de “pele”, isso é pura atração física. Não importa o que ele(a) pensa.
Amor:
No amor, há espaço para outro, discordar, sem atacá-lo. Pode-se discordar de um pensamento, sem rejeitar a pessoa que expressou. Respeitam-se os sentimentos e convicções do outro, mesmo que isto custe algum sacrifício.
Paixão:
A paixão é egoísta. Busca os seus próprios interesses. Usa o relacionamento para aliviar suas carências: afetivas, sexuais e de companheirismo.
Amor:
Quando se enxerga um erro no outro, procura-se ajudar. Não à força. Mas sim, com muita compreensão e perseverança.
Paixão:
Você pode se apaixonar-se por 2 ou 3 pessoas ao mesmo tempo. Quando os pensamentos são opostos, o caminho mais fácil, é substituir a pessoa por outra rapidamente.
Amor:
No amor você é fiel. Dedica-se exclusivamente a uma pessoa.
Paixão:
Afeta sua comunhão com Deus e com a Igreja. O namoro vem em primeiro lugar. Faz do namoro sua “Igreja”.
Amor:
Há uma preocupação e interesse em buscar as coisas de Deus. Não quebra sua comunhão com os irmãos em Cristo. Querem orar e ler juntos a Bíblia.